Então você quer imigrar… para o Canadá?

Você gosta de viajar, e talvez até já tenha visitado o Canadá – passou 30 dias ou mesmo 6 meses por lá, em Toronto, Vancouver ou Montréal, estudando Inglês e, quem sabe, Francês… e decidiu que o seu futuro é ser um imigrante nas terras geladas. Mas você não sabe nada sobre o sistema de imigração vigente no Canadá, e não sabe sequer por onde começar. Bom, este texto foi escrito para você! Pegue uma boa xícara de café, sente-se no cantinho mais confortável da casa, e siga em frente para encontrar o caminho das pedras.

ANTES DE MAIS NADA… SER EXPATRIADO É UMA BOA PARA VOCÊ?

É provável que o tema de imigração tenha lhe interessado em virtude do seu relativo descontentamento com o nosso Brasil varonil. Você imagine que o Canadá é uma versão “melhorada” dos EUA, com todas as oportunidades, e sem a xenofobia, com uma hospitalidade ímpar e uma vida tranquila e despreocupada esperando por você. Claro, no começo haverão algumas dificuldades – nada na vida é fácil, não é mesmo? Mas eventualmente as coisas se ajeitam, e eu tenho certeza de que não me arrependerei. Certo?

Bem… sim e não.

Estou “chovendo no molhado” ao escrever que o Canadá é um país como qualquer outro no mundo – tem seus problemas, suas qualidades , e no balanço geral, sim, é um lugar excelente para viver. Estou vivendo aqui e não me arrependo de tê-lo feito. Mas há alguns detalhes que você precisa conhecer antes de tomar tal decisão:

Renovar seus laços afetivos : Família e amigos no Brasil não estarão mais disponíveis. Fato. Você vai deixar para trás todo o conforto daqueles almoços de sábado que curavam a sua ressaca, feitos pela sua mãe ou por aquela sua tia querida; se você tem filhos, a vovó-babá não estará mais ali para te resgatar quando surgir aquela viagem incrível de final de semana, ou quando o filhote precisar de atenção enquanto você trabalha. Os seus amigos, sempre ali para te acompanhar para um choppinho, uma pizza naquele restaurante novo bacana, um churrasco no clube no final de semana… pode esquecer. Não, nada disso será totalmente perdido, mas ao emigrar para um país tão distante, será preciso reconstruir esses laços: você terá novos amigos, não tão numerosos e tão simpáticos quanto os antigos, tampouco tão íntimos da sua casa e da sua vida como antes. A sua família vai “diminuir” bastante de tamanho. Queria admitir ou não, esse é um choque que cedo ou tarde você vai sentir.

Os famigerados cinco anos: Os mais variados estudos e pesquisas já apontaram que o período necessário para que um expatriado atinja, no Canadá, o mesmo patamar em que sua carreira e remuneração haviam alcançado no Brasil, é de cerca de 5 anos. Isso quer dizer que: em relativos 5 anos, você vai apertar seu orçamento. Você não será mais um distinto membro da classe média brasileira, com a sua diarista ou empregada doméstica, a sua babá, folga no orçamento para economizar e investir. Você vai levar cerca de 5 anos para competir de igual para igual no mercado de trabalho Canadense, ser remunerado e respeito de acordo, independente das suas qualificações. Nesse ponto não se trata de xenofobia por parte dos Canadenses, mas sim, das imensas diferenças culturais entre Brasil e Canadá, no que diz respeito às relações de trabalho, e no cotidiano. Se você já leva uma vida confortável no Brasil, e é bastante apegado à esse estilo de vida, leve em consideração que para atingir algo semelhante no Canadá, vai levar um tempinho. Pode variar, claro, mas não será imediato.

A espera: qualquer que seja o caminho escolhido, o processo pode muito bem durar, no mínimo, 20 meses, até que você possa finalmente viajar. As únicas exceções são os processos e profissionais com profissões em demanda emergencial (os chamados prioritários), ou os casos em que o futuro imigrante já encontrou e garantiu uma oportunidade de trabalho no Canadá. Para todos os demais processos, a duração das etapas provincial e federal pode alcançar ou mesmo ultrapassar 20 meses, de acordo com estatísticas de 2010/2011. Portanto, tenha em mente que, apesar de você estar aí todo decidido, o processo é longo, lento, e será preciso fazer isso trabalhar a seu favor.

O(s) idioma(s): os idiomas oficiais do Canadá são o Inglês e o Francês. Na província do Québec, o processo seletivo dos imigrantes é centrado no conhecimento do Francês, e mesmo que assim não fosse, é praticamente impossível viver e trabalhar no Québec sem um Francês fluente e funcional. E para as demais províncias, onde o Inglês é o idioma esmagadoramente “oficial”, a fluência do mesmo é a sua única chance de competir de igual para igual no mercado de trabalho o mais cedo possível. Já sabemos que o seu processo, caso não seja um dos casos de prioridade, vai levar cerca de 2 anos para terminar. Então, hora de aprender Inglês, ou Francês, ou ambos!

As finanças: Emigrar custa caro. Além das taxas do processo em si, os primeiros meses sem emprego e todas as despesas iniciais são consideráveis. É preciso orientar as suas economias nesse sentido. Lembrar que há a questão do câmbio entre Real e Dólar canadense. Fazer as estimativas de acordo com o tamanho da sua família, e o tempo em que você ficará sem renda. Para as profissões regulamentadas, esse tempo pode se estender muito além de 3 meses. E outro aspecto comumente negligenciado: todas os seus gastos, do início ao final do processo, serão inconscientemente escrutinizados por você. Você sempre vai pensar antes de passar o cartão: “mas será que eu vou usar isso no Canadá?”, ou ainda, “será que isso cabe na mala? Será que vale a pena levar?”. Prepare-se para 20 meses de economia direcionada para a sua nova vida, e contente-se com o carro que você já tem, e não se incomode com todos os seus amigos comprando apartamento e carro novo, começando pós-graduações e mestrados, enquanto você continua economizando e economizando…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

:shout: 
:cool: 
:blush: 
:confident: 
:mah: 
:darkmood: 
:TT-TT: 
:sweating: 
:paranoid: 
:whisper: 
:serious-business: 
:yum: 
:innocent: 
:relief: 
:nosebleed: 
:nomnom: 
:ouch: 
:ninja: 
:eyesonfire: 
:shy: 
:no-waigif: 
:want!: 
:burnt: 
:yo!: 
:high: 
:O_O: 
:zz: 
:brzzzzz: 
:omg-: 
:bouaaaaah: 
:x_x: 
:ohnoes: 
:again: 
:ignoring: 
:leaking: 
:meaw: 
:arr: 
:snooty: 
:want: 
:tagger: 
:sick: 
:slow: 
:music: 
:zombie: 
:evilish: 
:ohu!: 
:youseemtobeserious: 
:=): 
:scared: 
:on-fire: 
:secretlaugh: 
:hidden: 
:zZgif: 
:teeth: 
:wink: 
:=B: 
:yush: 
:XD: 
:onfire: 
:dizzy: 
:kaboom: 
:in-love: 
:nosepick: 
:gangs: 
:X3: 
:kiss: 
:indi: 
:whistle: 
:drunk: 
:disapointed: 
:angry: 
:^^: 
:boo: 
:real: 
:-_-: 
:faill: 
:tastey: 
:hmm: 
:yes: 
:shocked: 
:grin: 
:huh: 
:psychotic: 
:no: 
:beaten: 
:pissedoff: