Re: Re: Relatos entrevistas 2009

#34867
borboletinha
Participante

Hj 08/04/2009, esperado dia, o momento então nem se fala… Marquei 14:30 com o taxista, mas minha ansiedade não permitiu q eu esperasse tanto tempo. Bom desci do hotel tomei coragem e lá fui eu… Como a distancia do hotel cujo qual eu estava hospedada era uma distancia máxima de 7 minutos do OTHON Palace não precisava tanta pressa assim , não é mesmo?.
Entrevista marcada para as 15:30… eu sentadinha da Silva as 14:40 na sala de recepção …foi quando então tive conhecimento que um casal havia acabado de entrar… meu Deus !!! um frio enorme na espinha , pois pensei daqui a pouco serei eu. Tive receio como todo mortal q  deseja imigrar e tem q passar por esse momento q é a entrevista… pois meio a tantos obstáculos, (estudar sozinha e me  auto avaliar , foi um dos momentos mais difíceis…) Porem sabia eu q a minha frente ia o grande general (Jesus) , que faz de mim um ser imbatível… e jamais permite q meus pés vacilem…Bom foi nessa fé q esperei  suei, gelei, tornei suar e nada…. 15:25 … sabia q não estava muito distante. Foi quando então um casal que nesse momento não lembro o nome ( sei q vcs se estiverem lendo já me desculparam pela falha mas é q o momento q antecede a entrevista, não nos permite lembrar de muita coisa ) então como dizia ;conversamos  bastante e isso me ajudou a relaxar um pouco quase quatro da tarde quando um senhor  alto de olhos azuis … falou algo tipo: já volta , ou espera ai… sendo q não foi nada disso mas mesmo assim fiz uma carinha de q havia entendido e voltei a sentar…então comentamos eu e o casal  sobre a frase incompreensível q ele utilizou;;; e isso causou um kânico. Será esse o français québecois tão falado ?
Com toda simpatia ele cumprimentou nos três e perguntou qm tava na vez , já incorporando o francês disse:C’est moi.
Than! Than! Than! Than de cara ele me pediu para q preenchesse uma ficha com relação às palestras  e foi logo me bombardeando de perguntas  foi difícil fazer as duas coisas ao mesmo tempo? Pois a medida q tentava ler ele me perguntava algo ai cabia frase agora fumou tudo pois era de extrema importância ouvir e fazer atenção ao q ele falava… mas também, ficou subtendido q ele queria q respondesse naquele momento . entre facas e canivetes foi q descobrir sobre o que se tratava a ficha… sim, pois me interessava muito mais  compreende-lo e tentar  responder as suas perguntas que ler o conteúdo da folha…   enquanto ele registrava algo no computador, aproveitei para dar uma lida rápida e saber sobre o q se tratava… ele perguntou meu nome e sobre nome pois como meu nome não é um nome comum , ele me fez repetir varias vezes… perguntou a origem do meu nome, fui respondendo … ate ai tudo certo pois estava compreendendo foi qndo então pediu meu passaporte,logo depois certidão de nascimento.. foi qndo aproveitei para fazer uma gracinha lhe dizendo q n era a mais bela q ele já vira, (pois ta toda rasgadinha) mas acrescentei q dava para obter alguns dados… ele concordou e acrescentou  q era um documento importante cujo o qual devemos ter mto cuidado.  Eu completei dizendo q sim mais que ela pode mudar rapidinho quando eu casar … ele riu … e disse q  eu tinha  razão… depois pediu meu diploma da universidade e o histórico …. voltou ele ao computador e fez um comentário com relação ao computador q não tava obedecendo seus comandos. Eu aproveitei para fazer um elogio a hotel e  a bela vista q se tem de la. Ele sorriu e concordou… disse q amava o mar. Depois me pediu um diploma do curso de francês , disse q não tinha pois tava averbado atrás do meu diploma de letras.. pediu o histórico de francês… colocou os dados no computador, perguntou qual era minha profissão…  depois perguntou sobre data de nascimento e idade,informei. Mais ai senti que era só pra testar minhas habilidades com os números .arrasei pois já trabalhei muito os números com meus alunos. Bom enquanto ele tava no computador, perguntei se lhe interessaria ver o meu diploma de ensino médio… claro, respondeu ele.depois voltou para o diploma da universidade e perguntou quantos anos de curso eu tinha feito… respondi; Daí ele pergunto se tava incluso o de francês… nesses quatro anos. Foi qndo expliquei q durante o curso de letras eu fiz um ano de intensivo em língua francesa e q tinha sido em um outro estabelecimento, ele perguntou qual. Eu disse q no centro de cultura e língua francesa de meu estado D.M    perguntou se tinha um mestrado? Lhe respondi q não e justifiquei. Daí perguntou se era casada e se tinha filhos… então finalmente a pergunta … qual é a sua motivação pra imigrar dei uma resposta legal ao meu ver bem estruturada e bem completa…
obs: Não se preocupe se vai falar mto para responder algo, mais responda com segurança mostrando q vc conhece e q ta preparado para imigrar.
Ele elogiou minha resposta e pediu os documentos q provam minha ligação ao governo do estado. Comentou meu salário olhou pra mim e  perguntou prq vc quer deixar seu pais? Dei respostas seguida de exemplo e justifiquei mais ainda;  sem jamais denegrir a imagem, do Brasil( Acredito n ser de bom tom falar mal da própria casa) bom mais isso é uma opinião particular.Dai tentou pronunciar meu nome novamente e perguntou se a pronuncia tava certa e se os brasileiros não tinham dificuldades… respondi q era comum as pessoas pronunciarem errado mas q já estava acostumada. Me pediu então  o imposto de renda … mostrei. Perguntou qual seria meu primeiro passo ao chegar em  Montreal. Bem antes perguntou para onde eu pretendia  ir. E perguntou se tnha ido ao Quebec antes. Disse-lhe q não. Se conhecia outro pais disse q fiz um estagio em Paris. Me perguntou o q era GREF respondi depois como funcionava o GREF. Respondi … mas durante esse período já estava tranqüila e comentei sobre a dificuldade e do quanto é difícil o momento quando estamos sendo avaliado. Perguntou depois sobre o meu nível e diploma de inglês. Ai disse: se vc não encontrar um emprgo no seu domínio de trabalho o q vai fazer… ?   Respondi .
Perguntou se tinha alguma oferta de emprego ou alguma informação q me desse condição de tentar um emprego lhe mostrei as empresas q me proporcionavam algo e ele foi classificando como/ plano:A,B,C e D. e elogiou minhas buscas  e perguntou se eu sabia sobre a permissão de ensinar la. Bom expliquei todinho desde as tarifas ate os passos q deveria seguir e a q órgão me dirigir…. ele olhou pra mim e disse excelente resposta e me disse como eu poderia ta fazendo para conseguir um emprego numa escola particular ate conseguir fazer a
equivalência . se levantou e disse felicitation confesso q não escutei nenhuma impressora  ai lembrei-me do meu projeto , elogiou disse q tava mto bem feito, bem organizado  e como elogio nunca é d mais e todo mudo gosta, disse q meu francês era excelente fez um comentário(elogio) mas q não é interessante se não pra mim. Bom foi quando me dei conta de que ele tinha me feito varias perguntas e não so três ou quatro como pensava, pois perguntou-me ainda sobre equivqlência, modo de vida em Montreal, Clima>>>  Me ofereceu um bombom e disse q era a forma de me parabenizar mais uma vez.
Não achei o francês dele difícil de compreender .achei normal. Boa sorte a todos. Tenham fé.