Re: Re: Palestra em SP, j

#20304
mrodolfo
Participante

Bonjour, mes amis!

Estive ontem na palestra do MICC aqui em São Paulo. Havia uma grande delegação do Ministério e houve até um discurso official. Bem, vamos aos fatos:

– A palestra continua a mesma!

– O vídeo também!

– Me pareceu que a Madame Tandel está um pouco cansada de fazer essas palestras;

– Um dos presentes perguntou sobre a declaração em cartório de “conjont de fait”. A resposta do ministério é que isso não vale para nada. A prova de “conjoint de fait” deverá ser via conta corrente em conjunto, extratos bancários ou de cartão de crédito que vão para o mesmo endereço há mais de um ano no momento do envio do dossier para BA;

– Perguntei como funciona a imigração por reagrupamento familiar. Poderemos pedir o reagrupamento da mãe de minha esposa, que mora conosco, após uma ano estabelecidos no Québec. Não há limite de idade ou conhecimento da língua francesa necessários para esse processo;

– Agora o ponto mais importante: na palestra de junho, a palestrante nos disse várias vezes que bastava o comprovante de matrícula no curso de francês para o envio do dossier. As coisas mudaram um pouco! Penso que, avaliando quem chegou no Canadá nos últimos tempos e o nível do francês da galera nas entrevistas, o MICC resolveu que, preferencialmente, as demandas deverão ser feitas após concluir o nível básico de francês, ou seja, as 150 horas.

 Um dos presentes, inclusive, informou que vários de seus colegas de AF estariam enviando seus dossiers apenas com um atestato de matrícula da AF e não com o certificado de conclusão do nível básico. Soraia disse-lhe para não fazerem isso, para primeiro concluir o nível básico e depois submeter o dossier. Para atestar o nível não é necessário fazer a prova da AF, basta a carta do professor particular ou o certificado da escola (AF, SENAC e por aí vai!).

Ça va? À bientôt!

MRodolfo