Re: Re: M

#19734
akang
Participante

Olá pessoal,

É Otto realmente o caminho nao é fácil, mas também todos que estao no processo e pesquisam sabem disto, né.
Todos  os responsáveis  da imigraçao sempre  me disseram que havia penúria na área da saúde, porém que a
validaçao do diploma era difícil.
Mas, concordo com vc! É meio estranho chegar aqui e sentir na pele as coisas!(nao sei se me faço compreender :huh: )

Hoje conheci uma brasiliense que está aqui há seis anos e ela me disse que há muito tempo escuta a estória de que as pessoas estao se aposentando e vao precisar de mao-de-obra e tal…

Ao mesmo tempo quando eu falei que era da área de saúde ela disse na maior empolgaçao pra eu validar o meu diploma que segundo ela os canadenses nao tem a menor paciência para filas e que a saúde aqui está na visao deles cada dia pior, que a espera para ser atendido, fazer exames e etc só vem piorando.
E ela afirmou que pelo o que ela já conhece daqui que o governo será cada vez mais pressionado a facilitar para esta mao-de-obra já formada, como eles fizeram recentemente com os dentistas e veterinários.

Oque eu pude perceber um pouco já daqui é que o governo é bem pró-ativo e dinâmico, eles analisam os problemas, discutem, planejam e partem para açao, o ato da mudança. Vimos isto  muito na palestra sobre emprego aqui da cidade de Quebéc.

Outra coisa também que acho muito importante , já foi dita várias vezes e que acho bom frizar é que tudo vai depender da sua capacidade de correr atrás das coisas, as vezes até de pentelhar mesmo! Pois existem vários organismos direcionados a ajuda e a inserçao no mercado do trabalho, tudo ligado ao MICC. Agora eles nao ficam(pelo menos no meu caso, casal sem filhos!) muito atrás, querendo saber como vao as coisas e tal… te dando maior apoio…. que é o caso de casal com filhos(pelo menos é o que eu estou percebendo! sem que isto seja negativo, pelo amor de Deus…) É, as crianças aqui sao o alvo da preocupaçao da sociedade, como deveria ser em qq lugar diga-se de passagem.

Bem, qq novidade aos da saúde que eu souber aviso!
Abraços a todos os lutadores, Adriana.