Re: Re: Apenas uma reflex

#40280
familiamonticello
Participante

@amanditabrida wrote:

Bom, acho que se não se deve “extrair textos de outros blogs e julgá-los” você deveria fazer o mesmo.
E se do mesmo modo ela errou em falar aquelas coisas sem saber, você faz o mesmo jugando-a.

Eu não a julguei.. não disse nenhum momento que ela estava sendo ladra ou pilantra.. apenas que o que ela falou deveria ser dito de outra forma, de uma forma apessoal..
Eu extraí o texto dela por dois motivos:
1-Tenho a autorização dela.. verifique nos comentários e veja que ela comenta que não se importa se
2-Extraí para um caso de defesa..

Em último lugar.. não a ridicularizei, não a titulei como nenhum rótulo, assim como foi feito no blog..

@amanditabrida wrote:

E em relação a essa cena do filme, só corrigindo, o filme se chama Eu, eu mesmo e Irene.

Isso mesmo! Obrigada por lembrar :)

@amanditabrida wrote:

E também concordo com você quando você diz que entende “que o ser humano sinta-se mais honesto quando aponta para alguém julgando-o de desonesto (mesmo que não tenha a mínima noção de quem é o outro)…”, porém, aplico um outro exemplo. Quando uma pessoa julga outra dizendo que esta não está pronta para viver num país como o Canadá se julga melhor que essa pessoa. Assim, a primeira pessoa e todos os que são parecidos com ela estariam preparados para morar lá.
Não sei se essa foi a sua intenção ao fazer o comentário, porém, foi o que pareceu.
Acho que quando você conhece a família de quem se está falando você acaba tomando as dores dessa família.

Nisso você está certa.. me expressei mal naquele momento.. meu marido mesmo entrou e tentou “explicar” que eu estava de TPM.. naquele momento, como ví as palavras como “ladra” e “pilantra” para pessoas que conheço e sei que são honestas, me subiu um pouco o sangue…
Retiro o que disse sobre “… não está pronto pra morar no canadá..” isso aí foi expressão de momento e não me considero apta a ditar qualquer coisa de ninguém..

Bom.. reconheço que errei nesse ponto.. mas continuo achando a família foi injustiçada com os rótulos que ganhou..

Se a pessoa quer ter o “direito de se expressar”, tenha.. isso é democracia e apoio..

Mas não confundir o “direito de expressão” com “direito de caluniação”.